GOINCORP
Área exclusiva:

Notícias



Cidade subiu 12 posições no ranking Connected Smart Cities, passando de 20º lugar em 2015 para 8º em 2016
 
Thieny Molthini
 
Barueri. Smart cities conectam processos e setores, facilitando o dia a dia da população. 

Nesta semana a Urban Systems, empresa de análise de dados, divulgou o ranking Connected Smart Cities. Dentre mais de 500 municípios avaliados, Barueri conquistou a 8ª posição em uma lista ocupada por grandes capitais, como São Paulo e Curitiba. Para especialista, estar em uma lista como essa é um privilégio e um fator extremamente positivo para cidade.

De acordo com Agostinho Celso Pascalicchio, professor de Economia da Universidade Mackenzie, o conceito de “smart city” é muito recente e para fazer parte desse grupo é preciso passar por uma análise bastante criteriosa.

“São cidades que reúnem todas as características modernas, como mobilidade e a capacidade digital de usar de maneira inteligente os recursos tecnológicos de forma a facilitar todo o relacionamento do ser humano com a cidade”, explica o docente.

Basicamente, uma smart city une elementos tradicionais  que devem ser oferecidos pela cidade, como educação e saúde, à tecnologia, no sentido de integração, conexão. “Uma smart city oferece algo a mais que as outras não oferecem.”

Segundo o especialista esse ranking é elaborado em todo o mundo, com base em padrões mundiais. Algumas cidades europeias que são smart cities, por exemplo, possuem regiões em que só é possível transitar com bicicletas ou carros elétricos, unindo características tradicionais e tecnologia a fim de facilitar a vida dos moradores.

Não é a primeira vez que Barueri aparece na lista, em 2015 ela figurava em 20º. A melhora, segundo a Urban Systems, foi motivada pela entrada de novos indicadores, que repercutiram positivamente nos eixos de saúde, educação, governança e economia.

O estudo pontua que dentro dos indicadores de investimentos setoriais (saúde e educação, por exemplo) a cidade de Barueri apresenta os maiores investimentos per capita (junto de Paulínia), investimentos possíveis pela boa arrecadação municipal gerados pela polarização econômica da cidade em toda a região Oeste de São Paulo (com empresas e empregos nos segmentos de negócios, serviços e industrial).

Com essas melhorias, Barueri passou a fazer parte das 10 cidades com melhor desempenho em 73 indicadores utilizados no estudo, ficando à frente de Recife (PE), 9º, e Porto Alegre (RS), 11º.

Destaques
De acordo com a análise realizada, Barueri melhorou sua posição no ranking por conta da evolução em alguns setores.

Em economia a cidade subiu três posições, com o maior PIB per capita registrado no país, R$ 171,8 mil/habitante – isso está relacionado ao fato da região ser polo de empregos.

Em educação, a cidade, dentre outros fatores, tem o maior investimento entre outros municípios analisados, com R$ 2.484,1 por habitante.  

Quando o assunto é saúde, a cidade apresenta despesas municipais de R$ 2.147,8 por habitante.

Já a existência de conselhos municipais em 5 dos 6 temas analisados também garantiu melhorias no eixo governança.

http://folhadealphaville.uol.com.br/templates/images/materias/img_17_06_2016_02_01_58.jpg
http://folhadealphaville.uol.com.br/cidade/24525