GOINCORP
Área exclusiva:

Notícias



Cidade ficou em 1º entre 100 cidades do país acima de 100 mil habitantes para se fazer negócios

Em tempos de desaquecimento econômico e crescentes índices desanimadores – inflação, queda do PIB, desemprego, alta do dólar e dos juros, etc. –, um ranking coloca Barueri no mais alto lugar do pódio de sua economia. Um estudo da Urban Systems, empresa de inteligência de mercado e soluções, indica a cidade como a número 1 entre outras 100 do país como a “melhor cidade para investir em negócios”. 

Nesta 2ª edição, o estudo aponta que Barueri se destaca por concentrar 83% do seu Valor Adicionado do PIB no setor de serviços e outros 17% no industrial, sem participação do agropecuário no desempenho da economia. Em 2012 era o 15º maior PIB de serviços do país, com realce para setores bancário e de distribuição e logística.

A Urban Systems aponta a importância da infraestrutura local. A integração gerada após a conclusão do trecho Oeste do Rodoanel expandiu o potencial logístico da região, que apresenta além de instituições financeiras, centros de distribuição e centro comercial bem desenvolvido, porém concentrado, e um desenvolvimento imobiliário vigoroso, com destaque para imóveis de alto padrão em Alphaville, e de médio padrão, no Bethaville. Em relação aos empregos, destaque para os serviços, áreas de tecnologia, mão de obra temporária e teleatendimento.

“Entre as décadas de 70 e 90 a localização privilegiada da cidade, política de baixa tributação e empreendimentos imobiliários de Alphaville colocaram Barueri no mapa de investimentos do setor privado. A manutenção da política tributária favorável aos investidores e contribuintes, diminuição da burocracia para novos negócios e profissionalização da mão de obra local são algumas das iniciativas fortalecidas para garantir a atratividade do município. Além do essencial investimento em infraestrutura. Acredito que por tudo isso Barueri sempre sairá na frente quando o assunto é a escolha por uma cidade para se instalar um negócio”, analisa o prefeito da cidade, Gil Arantes (DEM). 

Outra autoridade do município, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Mário Lopes, diz que o crescimento está só começando. “Temos muito a fazer, muitas empresas nos procuram. Em dezembro virá para cá a Liquigás, trazendo de 300 a 400 pessoas à região. Também em dezembro chega a Leroy Merlin, absorvendo mais 300 trabalhadores”, afirma. 

Infraestrutura e acessos têm boa contribuição nesta conquista. Para Eduardo Camargo, presidente da CCR ViaOeste e CCR RodoAnel, “entendemos que, ao ter responsabilidade sobre rodovias que atendem o município, servimos como um vetor para a realização dos negócios. Queremos estar próximos e ajudar a fomentar o aquecimento da região”. 

O setor imobiliário é outro que alavanca negócios. “O estudo só reforça a aposta da MPD na região. A empresa está há mais de 30 anos atuando na incorporação e construção de apartamentos de alto padrão. Estamos orgulhosos por fazer parte dessa conquista e reforçamos que continuaremos investindo e acreditando na região, como polo potencial de crescimento”, afirma Mauro Dottori, presidente da MPD. 

Recém-chegado a Alphaville, o hotel Blue Tree é outra aposta no crescimento. “Estou muito feliz em termos levado nossa rede à Barueri, região promissora e estratégica que sempre observei e admirei, centro de negócios acolhedor e organizado. É considerada uma das melhores cidades do país para crescer profissionalmente, contribuindo para que se fortaleça como destino, para empregabilidade dos moradores e desenvolvimento de sua vocação para o turismo de negócios”, declara a Sra. Chieko Aoki, presidente da Blue Tree Hotels.

Por falar em serviços, Barueri se destaca pelos shoppings centers que sempre fomentam novos negócios. “Acreditamos no potencial do município, que é polo de negócios consolidado. O Iguatemi Alphaville, desde a concepção, preocupou-se em entender as necessidades do público local e oferecer produtos e serviços de qualidade. Nessa trajetória de quase 5 anos, acompanhamos o crescimento de Barueri”, afirma Ednaldo Souza Jr., gerente geral do Iguatemi Alphaville. 

Mais antigo, o shopping Tamboré, na cidade desde 1992, investe cada vez mais em marcas nacionais e internacionais. “Ao longo dos anos, o progresso da região é perceptível, e Barueri se transformou no mais significativo polo empresarial do Brasil graças ao investimento e árduo trabalho de quem acreditou na região desde sempre, e nos sentimos muito orgulhosos em fazer parte de tudo isso”, diz Marcus Borja, superintendente do Shopping Tamboré.

O varejo também faz parte do crescimento. “Estamos presentes nesta praça há 30 anos, pois acreditamos fortemente no desenvolvimento da região. Entendemos que existe demanda expressiva em perecíveis e isso vem ao encontro ao nosso alinhamento e da importância que damos a estes produtos. Nossos clientes são fiéis aos nossos serviços e por isso seguiremos investindo forte na região” declara Farias Souza, diretor do Giga Associados.

Também recente em Alphaville, a Loggi, plataforma de serviços de motofrentistas e que vem crescendo a cada mês, aposta na região. “A decisão de instalar a Loggi em Barueri está sendo determinante para nosso sucesso”, diz Fabien Mendez, CEO da Loggi. Ele ressalta a excelente infraestrutura pública e de comunicação, acesso a um pool de talentos locais e a ajuda da administração pública.

As indústrias também prosperam. Uma das mais antigas, a Klüber Lubrication chegou em 1984. “Viemos atraídos pelo projeto de um polo industrial, com muitas vantagens em relação a São Paulo. Hoje, mais desenvolvida e com nova abordagem imobiliária, Barueri continua oferecendo boa infraestrutura, sem perder o foco na segurança que, para nós, é um dos valores mais importantes de nossas operações. A proximidade de centros empresariais como São Paulo e a acessibilidade por rodovias tornam a localização interessante para funcionários, clientes e fornecedores. Gostamos tanto da região que, em 2013, foi instalado em Barueri o centro de serviços compartilhados do Grupo Freudenberg do qual a nossa empresa é parte integrante”, afirma Enrique Garcia, CEO da Klüber Lubrication América do Sul. 
 

 

Localização estratégica e benefícios fiscais estimularam o desenvolvimento da cidade, junto com a instalação de serviços. “Uma cidade periférica com boa infraestrutura, que oferece bom nível de qualidade de vida e mão de obra de qualidade foram passos naturais para Barueri se desenvolver”, aponta Agostinho Pascalicchio, professor de economia da Universidade Mackenzie. Ele também avalia que existe uma polarização das grandes indústrias e de pequenos e médios serviços. “Pequenas e microempresas encontram mais facilidade para enfrentar crises porque atendem nichos de negócios e são mais resistentes às crises.”

E, na opinião do especialista, é pela diversidade que Barueri se destaca. “A cidade é uma alternativa consistente de descentralização de São Paulo. Pode oferecer serviços de qualidade fora da capital”, explica. “E isso vai atrair cada vez mais empresas. 

Para Moacyr Correa Felix, presidente da Associação Comercial e Industrial de Barueri é preciso investir nos pequenos. “A Acib congrega 1.900 empresários, sendo maioria micro e pequenos, e existe um esforço, junto com o Sebrae, para endereçar uma lei municipal que faça com que parte do orçamento municipal seja investido em micro e pequenas empresas do município e com isso fazer a roda girar e beneficiar as pessoas.”

Claro que nem tudo é perfeito em Barueri. O estudo da Urban Systems aponta setores que precisam melhorar na cidade. Um deles é elevada perda de água na distribuição: 47%; baixa oferta de leitos/habitantes: 2,3 (parte da população utiliza hospitais em outras cidades); baixo índice de matrículas/ PEA 11,79 (população jovem estuda em municípios próximos, como São Paulo e Osasco; e a cidade não possui aeroporto, porém há facilidade e praticidade para utilizar os aeroportos de Congonhas e Viracopos.

Matéria: Lucia Camargo Nunes

http://folhadealphaville.com.br/economia/23111